Testemunho de Kate J.
Dezembro 5, 2016
Testemunho de Jeremy V.
Dezembro 5, 2016
Mostrar tudo

Testemunho de Katarina J.

A minha história com o Dressel começou em 1999 com um email que recebi no Quénia (onde trabalhei como instructora e com a sucursal regional da SSI na África Este), como resposta a uma pesquisa que fiz em busca de trabalho, onde se podia ler:

“começa a fazer as malas”

E eu assim fiz.

Uns meses depois cheguei a Playa del Carmen, onde comecei a trabalhar no lindíssimo hotel Tucan Quetzal.

Uma vez que já era instructora comecei logo a familiarizar-me com os locais de mergulho e a ser treinada à maneira Dressel, com mergulhadores de apoio e boias de sinalização. Tudo pormenores que eram descurados pela maioria dos centros de mergulho africanos.

O Dressel estava na sua fase de expansão no México, assim que ao final de poucos meses foi-me dada a oportunidade de ser Chefe de Base no novo hotel da ilha de Cozumel, e assim abrir um centro de mergulho de raiz.

Cozumel foi uma experiência única, devido aos fantásticos lugares de mergulho e à logística para acomodar o crescente número de mergulhadores e snorkelers que surgiam.

Pouco depois de um ano fui convidada para fazer parte da equipa de formação de instructores que passavam pela nossa academia Go Pro e tive a oportunidade de começar um novo posto, gestora de operações, o que se apresentou como um novo desafio.

Volvidos dois anos e meio passados na península do Yucatan, a neve começou a chamar por mim e parti em direcção à minha paixão número dois: ensinar ski e snowboarding.

Contudo, estava “dresselizada”, pelo que regressei a Playa del Carmen.

Na minha ausência havia ocorrido uma grande mudança e o Dressel tinha tornado a ser PADI. Esta foi uma mudança fantástica, uma vez que ao trabalhar com a maior agencia mundial de mergulho, estávamos a abrir mais e melhores postos de trabalho para instructores. Foi sem dúvida excelente realizar uma passagem de SSI a PADI através de um IDC muito bem estruturado.

Mais um novo desafio, desta vez abrir um centro de mergulho num enorme resort, um pouco mais a Norte de Playa del Carmen.

Seis meses depois surge uma nova oportunidade. Mudei-me para a República Dominicana para ser a Diretora Administrativa dos centros de mergulho Dressel.

Foi sem dúvida uma excelente experiencia e apaixonei-me tanto pelo país como pelo povo.

Dois anos depois o desejo pelo ski não me havia abandonado ainda…

Pelo que disse “hasta luego” ao Dressel.

Após várias temporadas de ski e vários trabalhos como instructora surgiu um novo desafio Dressel, desta vez na Jamaica, inaugurando mais um centro de mergulho.

Tudo correu pelo melhor e esse centro de mergulho acabou por tornar-se numa das melhores localizações do Dressel Divers.

Novas oportunidades surgiram e dei comigo a partir novamente em direcção às montanhas, mas sempre com a Dressel em mente…

Foi com muita alegria que regressei uns anos mais tarde, para abrir um novo centro de mergulho Dressel, localizado no lado pacífico do México, com surf, baleias e blue footed boobies…

O que mais me agrada nesta companhia são as contantes oportunidades dadas àqueles que estão prontos e dispostos a assumir-las. Não importa se estás a começar ou se já estás com a companhia há muito tempo!

Será que há vida para além da Dressel?

Katarina J.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *